Terça, 23 Maio 2017

 

PEC 241/2016: um futuro congelado e sem perspectiva para o povo brasileiro


Leia Mais

Pacote com 55 ameaças aos direitos dos trabalhadores tramita no parlamento


Leia Mais

A audiência que se tornou popular


Leia Mais

Audiência Pública discute excessos da PM e reintegração de posse no Campus Palhoça


Leia Mais

Gilberto Carvalho debate desafios e perspectivas para o país em São Domingos


Leia Mais

Juízes e Promotores têm atestado de idoneidade vitalício?


Leia Mais

As dez medidas como projeto de poder


Leia Mais

Seminários Macrorregionais tem última rodada em Lages para discutir retrocessos e estado mínimo que vivemos no pós-golpe


Leia Mais

PT antecipa a eleição das direções municipais, estaduais e nacional


Leia Mais

Reuniões Microrregionais começam nesta sexta-feira em Araranguá


Leia Mais

PEC 241/2016: um futuro congelado e sem perspectiv...

Pacote com 55 ameaças aos direitos dos trabalhador...

A audiência que se tornou popular

Audiência Pública discute excessos da PM e reinteg...

Gilberto Carvalho debate desafios e perspectivas p...

Juízes e Promotores têm atestado de idoneidade vit...

As dez medidas como projeto de poder

Seminários Macrorregionais tem última rodada em La...

PT antecipa a eleição das direções municipais, est...

Reuniões Microrregionais começam nesta sexta-feira...

Santa Catarina tem dia histórico de luta contra o retrocesso de direitos e todas as formas de abuso e opressão contra as mulheres

Mulheres trabalhadoras da cidade e do campo de toda Santa Catarina se uniram ao movimento mundial e saíram às ruas neste 8 de março contra a Reforma da Previdência, o feminicídio, retrocesso de direitos e todas as formas de abuso e opressão. Ao todo foram 12 cidades do Estado tiveram atividades do 8M, Chapecó, Blumenau, Tubarão, Criciúma, Rio do Sul, Fraiburgo, Florianópolis, Lages, Caçador, São Miguel do Oeste, Jaraguá do Sul e Joinville. As ruas foram lotadas de lilás com uma marcha que transpassou as temeridades e o momento obscuro que o país vive desde o golpe contra a primeira presidenta eleita democraticamente, Dilma Rousseff.

Para a secretária Estadual de Mulheres do Partido dos Trabalhadores de Santa Catarina, Tânia Slongo, a construção do 08 de março foi um exercício coletivo, feito a muitas mãos. Em todo estado mulheres se levantaram para, dizer não à reforma da previdência e um basta todas as formas de violência e pela manutenção dos direitos adquiridos ao logo da história.

“Este 8 de março teve uma dimensão internacional de solidariedade e unidade. Foi rica a experiência e não iremos parar até garantir que nossos direitos já conquistados como aposentadoria não sejam retirados, só aceitaremos ampliação de direito e não retirada. Temos um calendário de luta pela frente, como por exemplo a greve do magistério e a greve geral prevista para o dia 15”, afirmou Tânia.

Anna Julia Rodrigues, presidenta da Central Única dos Trabalhadores de Santa Catarina (CUT-SC), ressaltou a participação das entidades CUTistas nas atividades das mulheres. “Não deixamos nenhum espaço em branco, mostramos que as mulheres também estão organizadas e que sabemos dialogar umas com as outras e construir grandes atividades”, explicou.

Anna destaca a participação dos homens que entenderam a necessidade desse dia de mobilização e marcharam juntos com as mulheres, respeitando o protagonismo feminino, “quando uma mulher avança, nenhum homem retrocede”, finalizou.

Em Florianópolis o dia começou cheio de atividades, às 6h já havia tendas no Largo da Alfândega onde aconteciam rodas de conversas, oficinas, mamaços, apresentações culturais e exibições de documentários, que perdurou por toda a manhã e tarde. Às 17h o manifesto, elaborado pelo coletivo de mulheres da organização do 8M foi lido na tenda principal.

Em texto, o manifesto diz:

“Paramos para denunciar:
As múltiplas violências, opressões e assédios, físicos e psicológicos, que sofremos diariamente nas ruas, nos ônibus, nas escolas, nos espaços de lazer, na mídia e até dentro de nossas casas, no campo e na cidade.

As violações das nossas vidas provocadas por um modelo de Estado patriarcal e capitalista, que faz do Brasil o 5º país que mais mata mulheres no mundo.

Os ataques aos direitos das mulheres promovido pelo governo golpista e ilegítimo de Michel Temer, principalmente as Reformas da Previdência e Trabalhista.”

Leio o manifesto na íntegra clicando aqui

Região Oeste se levanta em defesa da aposentadoria das mulheres – Chapecó e São Miguel do Oeste fizeram grandes atividades em protesto contra a Reforma da Previdência. A região que tem sua economia voltada para a produção rural, terá reflexos econômicos e sociais negativos caso essa reforma da previdência seja aprovada. Além disso, as mulheres alertam sobre a sucessão das propriedades e dos cultivos rurais, que serão impactados com a nova regra da Reforma da Previdência, que prevê o pagamento do INSS, por parte das agricultoras e agricultores< de forma individual e mensal.

 

Região Sul vai às ruas dialogar com a população – Tubarão e Criciúma reservaram o dia 8 de março para ir as praças e em frente as agências da Previdência Social, conversar com as trabalhadoras sobre a Reforma da Previdência. Com o Jornal da CUT-SC em mãos, mulheres e homens dirigentes sindicais mostraram os impactos da Reforma da Previdência que prejudica todos e todas, desde o servidor público, até o trabalhador da iniciativa privada, seja através do aumento da idade mínima de 65 anos para homens e mulheres, ou através da contribuição mínima de 49 anos.

Região do Meio Oeste faz história e faz grandes atos de mulheres e homens contra a Reforma da Previdência – Lages, Caçador e Fraiburgo se mobilizaram e foram às ruas em grandes atos denunciar o que essa reforma significa a vida das mulheres e dos homens. Região do estado com grande vulnerabilidade social e altos índices de violência contra as mulheres, o debate trouxe a tona o que os grandes meios de comunicação não informam as trabalhadoras: essa reforma vai trazer mais pobreza para o povo.

Vale ocupou as praças e coloriu de lilás, cor de luta das mulheres – Blumenau e Rio do Sul marcaram o dia das mulheres com rodas de debates e manifestos em praças e em frente as agências do INSS. O debate com as trabalhadoras refletiu sobre a dupla e tripla jornada e os impactos da reforma da Previdência para todas, em especial as professoras e servidoras públicas.

Norte com debate e conscientização das mulheres para lutar pelo direito de se aposentar – Joinville e Jaraguá do Sul foram as ruas, praças e portas de fábricas conversar com as mulheres trabalhadoras sobre o aumento da idade da aposentadoria, o impacto da reforma nos direitos garantidos dentro da Previdência Social e a necessidade de uma reação de todas e todos para barrar o retrocesso.

Florianópolis e a diversidade das mulheres – A capital do estado realizou uma atividade intensa com as mulheres que foi das 6 da amanhã até às 9 da noite. Com muita cultura e energia, durante todo o dia as mulheres que passavam pelo centro da capital puderam parar na Tenda Feminista e conversar sobre os seus direitos. Ao final do evento uma grandiosa marcha foi realizada com homens e mulheres que lutam contra a retirada de direitos.

 

Texto por Daisy Schio e colaboração de Silvia Medeiros

Fotos por Silvia Medeiros e Catarinas

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

NOTA DA BANCADA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA

23 Maio 2017
NOTA DA BANCADA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA

O governo Colombo vive nos dias atuais sua pior crise, após ter o nome do governador e de agentes públicos de primeiro escalão citados por diferentes delações, nos casos de recebimento de propina da Odebrecht e da JBS/Friboi nas eleições de 2014. Fatos esses agravados pela saída do governo, no...

Cerca de 30 ônibus partem de SC com destino ao Ocupa Brasília

23 Maio 2017
Cerca de 30 ônibus partem de SC com destino ao Ocupa Brasília

As ruas de Brasília serão ocupadas pelo povo brasileiro, que exige a saída de Temer e eleições diretas para a Presidência da República, nesta quarta-feira (24). As pautas foram convocadas para barrar as reformas do governo golpista, como a da Previdência e dos direitos trabalhistas, mas a reviravolta na conjuntura...

José Álvaro de Lima Cardoso: A delação dos donos da JBS e o verdadeiro custo do golpe no Brasil

23 Maio 2017
José Álvaro de Lima Cardoso: A delação dos donos da JBS e o verdadeiro custo do golpe no Brasil

Na recente delação feita pelos donos da JBS, um deles afirmou que a empresa desembolsou, entre 2010 e 2017, mais de 1 bilhão de reais em propinas. Segundo versão da turma que coordena a Lava Jato a quantidade de propina pagas alcança algo em torno de dois bilhões de dólares....

URGENTE: Movimentos sociais pedem impeachment de Colombo

23 Maio 2017
URGENTE: Movimentos sociais pedem impeachment de Colombo

Representantes de Movimentos Sociais protocolaram pedido de impeachment do governador Colombo, por crime de responsabilidade, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, na manhã desta terça-feira (23). O pedido traz a auditoria promovida pelo TCE/SC, que apontou a prática ilegal da "doação" pela Celesc ao Fundosocial, entre 2015 e 2016, no...

PTSC no Twitter

PED 2017 - Documentos

Golpe en Brasil: Genealogia de una Farsa

Acesse nosso Canal no Telegram

Cartilha, Direito de Resposta

Cartilha, Em defesa do PT

Recursos Federais em SC

Nosso Endereço

Partido dos Trabalhadores de Santa Catarina.
Praça Olívio Amorim, 36, CEP: 88.020-090, Florianópolis - SC
Fone/Fax: 48 3028-6313

Receber informativo

Entrar em Contato

Email:
Assunto:
Mensagem:

Sites Importantes