Terça, 23 Maio 2017

 

PEC 241/2016: um futuro congelado e sem perspectiva para o povo brasileiro


Leia Mais

Pacote com 55 ameaças aos direitos dos trabalhadores tramita no parlamento


Leia Mais

A audiência que se tornou popular


Leia Mais

Audiência Pública discute excessos da PM e reintegração de posse no Campus Palhoça


Leia Mais

Gilberto Carvalho debate desafios e perspectivas para o país em São Domingos


Leia Mais

Juízes e Promotores têm atestado de idoneidade vitalício?


Leia Mais

As dez medidas como projeto de poder


Leia Mais

Seminários Macrorregionais tem última rodada em Lages para discutir retrocessos e estado mínimo que vivemos no pós-golpe


Leia Mais

PT antecipa a eleição das direções municipais, estaduais e nacional


Leia Mais

Reuniões Microrregionais começam nesta sexta-feira em Araranguá


Leia Mais

PEC 241/2016: um futuro congelado e sem perspectiv...

Pacote com 55 ameaças aos direitos dos trabalhador...

A audiência que se tornou popular

Audiência Pública discute excessos da PM e reinteg...

Gilberto Carvalho debate desafios e perspectivas p...

Juízes e Promotores têm atestado de idoneidade vit...

As dez medidas como projeto de poder

Seminários Macrorregionais tem última rodada em La...

PT antecipa a eleição das direções municipais, est...

Reuniões Microrregionais começam nesta sexta-feira...

Mães ocupam tribuna para exigir cumprimento de direitos, mais políticas públicas e denunciar violações

Na quinta-feira (11), o coletivo de mulheres mães formado na construção do 8M (Greve Internacional de Mulheres em Santa Catarina) ocupou a tribuna da Alesc para ler o Mãenifesto, documento que exige mais direitos e políticas públicas voltadas às mães e denuncia as violações e vulnerabilidades a que estão expostas cotidianamente. A deputada estadual Luciane Carminatti (PT/SC), coordenadora da Bancada Feminina da Alesc, deu as boas-vindas às mulheres mães e manifestou, em nome das parlamentares, total apoio ao coletivo. No Mãenifesto, o coletivo salienta que as mães “são personagens fundamentais na construção social e política da sociedade. E que sua voz precisa não apenas ser ouvida, mas urgentemente amplificada”. Falando na tribuna em nome do coletivo, a advogada Mariana Mescolotto e a estudante de psicologia Luana Mendonça ressaltaram pontos da condição da mulher-mãe. 

Algumas destas pautas são o direito das mulheres mães aos espaços sociais, públicos e de decisão política, assim como a exigência de que “os homens e o Estado se responsabilizem concretamente por seus filhos e filhas”. Na tribuna, as mães destacaram questões como a necessidade de espaços públicos com acolhimento para mães, pais, filhos e filhas; as dificuldades de acesso das mulheres mães à renda, saúde, educação, assistência, moradia e trabalho; a urgência da ampliação da humanização do parto no Brasil via Sistema Único de Saúde. Em nome do coletivo, as representantes também manifestaram total repúdio a qualquer forma de violência contra os corpos e direitos reprodutivos das mulheres, além de enfatizar a luta contra a discriminação e as violências sofridas por mulheres mães negras, indígenas, lésbicas e trans e contra as violações que ocorrem com as mães encarceradas.


A deputada Luciane leu um poema de Justina Cima, camponesa, mãe e avó, que conseguiu fazer a tão sonhada faculdade de pedagogia quando os filhos já estavam adultos. “Justina representa as camponesas que, dentro de todas as condições impostas pelo patriarcado, estão sempre na militância e na luta pela emancipação das mulheres”.

A parlamentar criticou a falta de representatividade feminina no Poder Legislativo – são apenas três eleitas atuando na Alesc entre 40 parlamentares. “Somos poucas, mas estamos firmes, cobramos do estado, cotidianamente, ininterruptamente, que assuma suas responsabilidades com as políticas e instrumentos de proteção às vidas das mulheres e seus filhos e filhas”, disse. Luciane destacou também a luta urgente contra as reformas na previdência e trabalhista, do governo Michel Temer, que quer tirar direitos fundamentais da classe trabalhadora, atacando principalmente as mulheres.


Participaram do ato representantes dos Coletivos 8M SC, Para Todas e Parto Humanizado, Grupo Gestar, Associação de Doulas de Santa Catarina, Portal Catarinas, Movimento Negro Unificado, Movimento de Pais e Mães da UFSC e Movimento de Mulheres Trabalhadoras Unificado.

Foto: Vitor Shimomura / Agência AL

--

ESTER KOCH DA VEIGA
ASSESSORIA DE COMUNICAÇÃO
048 9911-0347
WhatsApp 049 9177 1112

 

0
0
0
s2sdefault

Últimas Notícias

NOTA DA BANCADA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA

23 Maio 2017
NOTA DA BANCADA DO PARTIDO DOS TRABALHADORES NA ASSEMBLEIA LEGISLATIVA DE SANTA CATARINA

O governo Colombo vive nos dias atuais sua pior crise, após ter o nome do governador e de agentes públicos de primeiro escalão citados por diferentes delações, nos casos de recebimento de propina da Odebrecht e da JBS/Friboi nas eleições de 2014. Fatos esses agravados pela saída do governo, no...

Cerca de 30 ônibus partem de SC com destino ao Ocupa Brasília

23 Maio 2017
Cerca de 30 ônibus partem de SC com destino ao Ocupa Brasília

As ruas de Brasília serão ocupadas pelo povo brasileiro, que exige a saída de Temer e eleições diretas para a Presidência da República, nesta quarta-feira (24). As pautas foram convocadas para barrar as reformas do governo golpista, como a da Previdência e dos direitos trabalhistas, mas a reviravolta na conjuntura...

José Álvaro de Lima Cardoso: A delação dos donos da JBS e o verdadeiro custo do golpe no Brasil

23 Maio 2017
José Álvaro de Lima Cardoso: A delação dos donos da JBS e o verdadeiro custo do golpe no Brasil

Na recente delação feita pelos donos da JBS, um deles afirmou que a empresa desembolsou, entre 2010 e 2017, mais de 1 bilhão de reais em propinas. Segundo versão da turma que coordena a Lava Jato a quantidade de propina pagas alcança algo em torno de dois bilhões de dólares....

URGENTE: Movimentos sociais pedem impeachment de Colombo

23 Maio 2017
URGENTE: Movimentos sociais pedem impeachment de Colombo

Representantes de Movimentos Sociais protocolaram pedido de impeachment do governador Colombo, por crime de responsabilidade, na Assembleia Legislativa de Santa Catarina, na manhã desta terça-feira (23). O pedido traz a auditoria promovida pelo TCE/SC, que apontou a prática ilegal da "doação" pela Celesc ao Fundosocial, entre 2015 e 2016, no...

PTSC no Twitter

PED 2017 - Documentos

Golpe en Brasil: Genealogia de una Farsa

Acesse nosso Canal no Telegram

Cartilha, Direito de Resposta

Cartilha, Em defesa do PT

Recursos Federais em SC

Nosso Endereço

Partido dos Trabalhadores de Santa Catarina.
Praça Olívio Amorim, 36, CEP: 88.020-090, Florianópolis - SC
Fone/Fax: 48 3028-6313

Receber informativo

Entrar em Contato

Email:
Assunto:
Mensagem:

Sites Importantes